De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 1)

Join Us
 
 
De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 1)
Views 1298 X
Type of trip: Adventure
De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 1)
Travel date:   2008-12-02
Starting Country:   Brazil
Participants:   Toni Martins e Andrea Lopes
Vehicle:   4X4
Travelled distance:   6957 km
Uma aventura preparada em pouco tempo (1 més) com o objectivo de conhecer todos os países da América do Sul. Usamos um Troller 3.0 e muita adrenalina. Foram 2 meses de viagem que só acabou porque partimos o motor do carro
Comments
Still has no comments for
De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 1)
Leave your comment

  Thank you


The trip
 
2008-12-02:  Fortaleza a Recife    Fortaleza Ceará
A partir de hoje, estamos dando asas às emoções dessa viagem, saímos as 8:00am de Fortaleza com destino a Recife, a viagem foi tranquila, deixando para trás a cidade da Luz, começamos apreciar as maravilhas do nordeste brasileiro, passamos por vários engenhos de canas, plantações de caju, uma natureza fértil. Ainda no caminho, fomos fazendo um tour, passamos pelas Praias de Pipa e Tibau, no Rio Grande do Norte, admirável, a estrada está sendo reformada, com isso um o fluxo de veículos estava lento, mas mesmo assim podemos aproveitar e nos encantar com a paisagem que esse estado proporciona. Já anoitecendo chegamos na Paraíba para abastecer, daí, enfim, pegamos a recta final, Recife, a Veneza brasileira.A partir de hoje, estamos dando asas às emoções dessa viagem, saímos as 8:00am de Fortaleza com destino a Recife, a viagem foi tranquila, deixando para trás a cidade da Luz, começamos apreciar as maravilhas do nordeste brasileiro, passamos por vários engenhos de canas, plantações de caju, uma natureza fértil. Ainda no caminho, fomos fazendo um tour, passamos pelas Praias de Pipa e Tibau, no Rio Grande do Norte, admirável, a estrada está sendo reformada, com isso um o fluxo de veículos estava lento, mas mesmo assim podemos aproveitar e nos encantar com a paisagem que esse estado proporciona. Já anoitecendo chegamos na Paraíba para abastecer, daí, enfim, pegamos a recta final, Recife, a Veneza brasileira.

2008-12-04:  Recife e Olinda    Recife Pernambuco
O nordeste, por si só, tem seus encantos tradicionais, cada Estado tem seu fascínio, hoje estamos em Recife, uma região com atractivos peculiares, com tudo iremos desvendar alguns desses nessa terra admirável. Para começar, achamos por bem irmos de táxi por Recife, haja vista que não conhecíamos nada e, provavelmente, um taxista nos levaríamos aos pontos principais dessa cidade maravilhosa, o melhor de tudo que conseguimos um taxista/guia, perfeito. Registamos tudo que foi possível dos pontos turísticos da cidade, o centro histórico, marco zero, mercado central, casa da cultura, dentro outros que mesmo de dentro do carro, aproveitamos para tirar fotos e filmar. Em seguida, fomos para Olinda, um verdadeiro magnetizo. Olinda é pura beleza, além de ser o berço da cultura brasileira, podemos ver sua arte descendo ladeiras, nas ruas, nas casas, nas pessoas. Cheia de igrejas, seminários, conventos, cultura, histórias. Quem chega em Olinda se encanta.O nordeste, por si só, tem seus encantos tradicionais, cada Estado tem seu fascínio, hoje estamos em Recife, uma região com atractivos peculiares, com tudo iremos desvendar alguns desses nessa terra admirável. Para começar, achamos por bem irmos de táxi por Recife, haja vista que não conhecíamos nada e, provavelmente, um taxista nos levaríamos aos pontos principais dessa cidade maravilhosa, o melhor de tudo que conseguimos um taxista/guia, perfeito. Registamos tudo que foi possível dos pontos turísticos da cidade, o centro histórico, marco zero, mercado central, casa da cultura, dentro outros que mesmo de dentro do carro, aproveitamos para tirar fotos e filmar. Em seguida, fomos para Olinda, um verdadeiro magnetizo. Olinda é pura beleza, além de ser o berço da cultura brasileira, podemos ver sua arte descendo ladeiras, nas ruas, nas casas, nas pessoas. Cheia de igrejas, seminários, conventos, cultura, histórias. Quem chega em Olinda se encanta.

2008-12-06:  De Recife a Maceió    Maceió Alagoas
Saí por volta das 14 horas de Recife em direção a Maceió com passagem por Maragogi e cortei estrada para passar a balsa em Porto das Pedras, é talvez de todo o litoral brasileiro o que tem praias mais belas. Pouco explorado turisticamente o litoral de Alagoas é sem dúvida um dos mais tranquilos para desfrutar de boa praia e boa gastronomia... Onde encontrei as lagostas mais baratas de todo o Brasil 20 reais 5 lagostas. Fiquei um dia em Maceió para rever as praias e a cidade, dia normal. Á noite fui ver o show de forró no Lampião e gostei, recomenda-se.Saí por volta das 14 horas de Recife em direção a Maceió com passagem por Maragogi e cortei estrada para passar a balsa em Porto das Pedras, é talvez de todo o litoral brasileiro o que tem praias mais belas. Pouco explorado turisticamente o litoral de Alagoas é sem dúvida um dos mais tranquilos para desfrutar de boa praia e boa gastronomia... Onde encontrei as lagostas mais baratas de todo o Brasil 20 reais 5 lagostas. Fiquei um dia em Maceió para rever as praias e a cidade, dia normal. Á noite fui ver o show de forró no Lampião e gostei, recomenda-se.

2008-12-07:  Maceió a Salvador - Avaria no troller    Salvador Bahia
Pensei em sair de Maceió por volta das 4 da manhã mas o sono falou mais alto e só saí as 9... Viagem complicada, a estrada está em muito más condições depois apanhei bastante chuva o que causou uma avaria no Troller. Foi complicado, já entrando em Salvador de repente o Troller pára e não quis trabalhar mais, tive de chamar um reboque (guincho) e levar até Salvador. Não fiz mais nada porque era domingo e não havia mecânico para ver qual era o problema.Pensei em sair de Maceió por volta das 4 da manhã mas o sono falou mais alto e só saí as 9... Viagem complicada, a estrada está em muito más condições depois apanhei bastante chuva o que causou uma avaria no Troller. Foi complicado, já entrando em Salvador de repente o Troller pára e não quis trabalhar mais, tive de chamar um reboque (guincho) e levar até Salvador. Não fiz mais nada porque era domingo e não havia mecânico para ver qual era o problema.

2008-12-09:  Salvador a Porto Seguro    Ada Ohio
Com o troller pronto, saí de Salvador à 1:40 da manhã para fazer mais de 700 km, por estrada meio que perigosa e com o coração não mão porque não sabia se o carro ia parar de novo, não sabia se eu tinha reparado bem o sistema eléctrico, bem uma aventura que se parasse de certeza que iria ser assaltado, mas correu tudo bem, encostei um pouco para descansar numa estação de serviço a cerca de 350km de Salvador, acordei ás 6:30 e segui para Porto Seguro. O GPS foi muito útil para sair de Salvador e foi sempre indicando correctamente a estrada (até as lombadas/quebra mola) o GPS avisa ... muito bom. Cheguei a Porto Seguro ás 11:20 da manha, assim que comecei a entrar começaram os chatos que nos querem indicar hotel. OHH coisa chata mesmo. Não consegui escolher um hotel em Porto Seguro em paz que um chato daqueles me seguiu de moto o tempo todo, parava em todos os hotéis que eu parava até que me fui irritando e para não o aturar mais acabei por ir ficar em Arraial d´Ajuda. Acabei por pagar 4 vezes mais caro que pagaria em Porto Seguro mas para teimoso, teimoso e meio.Com o troller pronto, saí de Salvador à 1:40 da manhã para fazer mais de 700 km, por estrada meio que perigosa e com o coração não mão porque não sabia se o carro ia parar de novo, não sabia se eu tinha reparado bem o sistema eléctrico, bem uma aventura que se parasse de certeza que iria ser assaltado, mas correu tudo bem, encostei um pouco para descansar numa estação de serviço a cerca de 350km de Salvador, acordei ás 6:30 e segui para Porto Seguro. O GPS foi muito útil para sair de Salvador e foi sempre indicando correctamente a estrada (até as lombadas/quebra mola) o GPS avisa ... muito bom. Cheguei a Porto Seguro ás 11:20 da manha, assim que comecei a entrar começaram os chatos que nos querem indicar hotel. OHH coisa chata mesmo. Não consegui escolher um hotel em Porto Seguro em paz que um chato daqueles me seguiu de moto o tempo todo, parava em todos os hotéis que eu parava até que me fui irritando e para não o aturar mais acabei por ir ficar em Arraial d´Ajuda. Acabei por pagar 4 vezes mais caro que pagaria em Porto Seguro mas para teimoso, teimoso e meio.

2008-12-11:  Arraial d'Ajuda, Trancoso, Porto Seguro    Trancoso Bahia
Hoje resolvi ficar aqui mesmo e visitar estes 3 lugares que já conhecia, Já cá estive 5 vezes e de cada vez gosto menos. Fui visitar as praias de Arraial (parece que já estou em Portugal) não se pode fazer nada, todo o litoral está vedado o acesso (é tudo particular) para entrar na praia tem de ser por uma das barracas que já não tem nada de típico, bem uma verdadeira desilusão. A vila ainda mantém o típico mas virou um centro comercial de artesanato que nem é da região a maior parte. Fui para Trancoso, aqui o litoral ainda não está infestado de casas de gringo, ainda se pode aceder a praia em paz, mas depois as barracas são mesmo para turista empacotado, lá vem a turma toda de BUS (onibus) fica na praia da barraca, mas não há aquela naturalidade que se sente no nordeste ou na região de Maceió. Porto Seguro, pelos hotéis que visitei (onde era para ficar), muito mal cuidados, muita falta de profissionalismo, as barracas na praia quase todas meio abandonadas, pela minha experiência em turismo já estão a pagar o preço pelo que fizeram na organização da região do ponto de vista turístico. Tenho quase a certeza que os responsáveis pelo turismo aqui na região de Porto Seguro foram estagiar no Algarve. Sinceramente não recomendo. Arraial e Trancoso ainda merecem a visita por um dia, mas Porto Seguro só á noite a passarela do álcool mas cuidado para não ser roubado. Preços, em Porto Seguro os hotéis até são baratos, mas em Arraial as pousadas sem nenhum serviço custam quase o preço de um hotel de luxo na Europa.Hoje resolvi ficar aqui mesmo e visitar estes 3 lugares que já conhecia, Já cá estive 5 vezes e de cada vez gosto menos. Fui visitar as praias de Arraial (parece que já estou em Portugal) não se pode fazer nada, todo o litoral está vedado o acesso (é tudo particular) para entrar na praia tem de ser por uma das barracas que já não tem nada de típico, bem uma verdadeira desilusão. A vila ainda mantém o típico mas virou um centro comercial de artesanato que nem é da região a maior parte. Fui para Trancoso, aqui o litoral ainda não está infestado de casas de gringo, ainda se pode aceder a praia em paz, mas depois as barracas são mesmo para turista empacotado, lá vem a turma toda de BUS (onibus) fica na praia da barraca, mas não há aquela naturalidade que se sente no nordeste ou na região de Maceió. Porto Seguro, pelos hotéis que visitei (onde era para ficar), muito mal cuidados, muita falta de profissionalismo, as barracas na praia quase todas meio abandonadas, pela minha experiência em turismo já estão a pagar o preço pelo que fizeram na organização da região do ponto de vista turístico. Tenho quase a certeza que os responsáveis pelo turismo aqui na região de Porto Seguro foram estagiar no Algarve. Sinceramente não recomendo. Arraial e Trancoso ainda merecem a visita por um dia, mas Porto Seguro só á noite a passarela do álcool mas cuidado para não ser roubado. Preços, em Porto Seguro os hotéis até são baratos, mas em Arraial as pousadas sem nenhum serviço custam quase o preço de um hotel de luxo na Europa.

2008-12-12:  Arraial da Ajuda ao Rio de Janeiro    Rio de Janeiro Rio de Janeiro
O maior percurso que fiz desde que saí de Fortaleza, 1183 km. Saí de Arraial da Ajuda ás 11:10 (era para sair as 8 ou 9 mas o sono falou mais alto) e como é habitual esqueci de por o cinto de segurança e logo para começar a viagem os meus amigos da policia estavam a saída de Arraial e lá apanhei uma notificação (vulgo multa) só que o pagamento vai vir quando tirar o imposto anual do veiculo. Tirando essa parte o resto da viagem correu normal, foram km e mais km de estrada ora normal ora menos boa até entrar no estado do Espírito Santo, aí até chegar a Vitória se tivesse um real por cada buraco estava milionário. Já passando Vitória a uns bons 200km perdi algum tempo devido a um acidente em que um médico que vinha num ónibus me pediu para apontar as luzes do carro para dar assistência a um dos feridos que estava no meio do mato (tinha sido projectado para fora do carro) mas que infelizmente acabou por falecer. Segui viagem (desde a entrada no estado do Espírito Santo que andei sempre de noite), foi um sacrifício, com o sono a apertar, muita chuva, mas precisava passar o Rio de Janeiro para evitar transito de manha. Acabei por passar o Rio por volta das 4:20 e ao entrar na Dutra o sono começou a falar mais forte e acabei por entrar num motel (ver vídeo) para descansar. Até agora já andei mais de 3000km.O maior percurso que fiz desde que saí de Fortaleza, 1183 km. Saí de Arraial da Ajuda ás 11:10 (era para sair as 8 ou 9 mas o sono falou mais alto) e como é habitual esqueci de por o cinto de segurança e logo para começar a viagem os meus amigos da policia estavam a saída de Arraial e lá apanhei uma notificação (vulgo multa) só que o pagamento vai vir quando tirar o imposto anual do veiculo. Tirando essa parte o resto da viagem correu normal, foram km e mais km de estrada ora normal ora menos boa até entrar no estado do Espírito Santo, aí até chegar a Vitória se tivesse um real por cada buraco estava milionário. Já passando Vitória a uns bons 200km perdi algum tempo devido a um acidente em que um médico que vinha num ónibus me pediu para apontar as luzes do carro para dar assistência a um dos feridos que estava no meio do mato (tinha sido projectado para fora do carro) mas que infelizmente acabou por falecer. Segui viagem (desde a entrada no estado do Espírito Santo que andei sempre de noite), foi um sacrifício, com o sono a apertar, muita chuva, mas precisava passar o Rio de Janeiro para evitar transito de manha. Acabei por passar o Rio por volta das 4:20 e ao entrar na Dutra o sono começou a falar mais forte e acabei por entrar num motel (ver vídeo) para descansar. Até agora já andei mais de 3000km.

2008-12-13:  Vilage Itanema - Angra dos reis    Angra dos Reis Rio de Janeiro
Parar para visitar o local onde morei durante algum tempoParar para visitar o local onde morei durante algum tempo                                                    

2008-12-13:  Rio de Janeiro a Caraguatatuba    Caraguatatuba São Paulo
Lá me levantei às 10:30 que não me deixaram dormir mais, o motel tem horas para dormir...rs. Saí do Rio de Janeiro para ir a Barra Mansa tratar uns assuntos, peguei a Dutra e segui viagem debaixo de chuva. De Barra Mansa segui em direcção a Angra dos Reis passando pela antiga estrada imperial que tem uma paisagem lindíssima. Entrei de novo na BR101 no troço Rio/Santos que é sem dúvida dos trajectos mais belos de todo o litoral brasileiro, vale a pena visitar, não fosse a chuva e seria uma viagem memorável, ainda fiz alguma filmagem mas sem sol não mostra a beleza deste lugar. Passei por Parati, Ubatuba e vim ficar na pousada do meu amigo Rodrigão (pousada Vivenda do Mar) um lugar tranquilo na praia de Massaguaçu a poucos km de Caraguatatuba.<br />
Como tenho de estar em São Paulo segunda-feira, resolvi ficar aqui mesmo e só ir amanha (domingo). Fiquei aqui na pousada do meu amigo e conheci um (cara) muito agradável, repórter, o Tarcisio Matheus que se prontificou para ir comigo a festa do mexilhão e fazer a reportagem para mim, foi uma tarde muito agradável onde conheci bastantes pessoas e revi um lugar (praia da Cocanha) que é muito bonito, com umas praias de pequenas enseadas, ilhas, areia fina e aguá muito límpida. Outro lugar que recomendo a visitar, aliás todo este litoral vale a pena ser visitado. Amanha já estarei na confusão de São Paulo.Lá me levantei às 10:30 que não me deixaram dormir mais, o motel tem horas para dormir...rs. Saí do Rio de Janeiro para ir a Barra Mansa tratar uns assuntos, peguei a Dutra e segui viagem debaixo de chuva. De Barra Mansa segui em direcção a Angra dos Reis passando pela antiga estrada imperial que tem uma paisagem lindíssima. Entrei de novo na BR101 no troço Rio/Santos que é sem dúvida dos trajectos mais belos de todo o litoral brasileiro, vale a pena visitar, não fosse a chuva e seria uma viagem memorável, ainda fiz alguma filmagem mas sem sol não mostra a beleza deste lugar. Passei por Parati, Ubatuba e vim ficar na pousada do meu amigo Rodrigão (pousada Vivenda do Mar) um lugar tranquilo na praia de Massaguaçu a poucos km de Caraguatatuba.
Como tenho de estar em São Paulo segunda-feira, resolvi ficar aqui mesmo e só ir amanha (domingo). Fiquei aqui na pousada do meu amigo e conheci um (cara) muito agradável, repórter, o Tarcisio Matheus que se prontificou para ir comigo a festa do mexilhão e fazer a reportagem para mim, foi uma tarde muito agradável onde conheci bastantes pessoas e revi um lugar (praia da Cocanha) que é muito bonito, com umas praias de pequenas enseadas, ilhas, areia fina e aguá muito límpida. Outro lugar que recomendo a visitar, aliás todo este litoral vale a pena ser visitado. Amanha já estarei na confusão de São Paulo.

2008-12-15:  Caraguatatuba a São Paulo    São Paulo São Paulo
Já estou em São Paulo. Parti de Caraguatatuba ás 16:00 (só levantei ás 15:00..rs), foi uma viagem lenta até São Paulo com muito transito e alguma chuva, o pior é que mesmo com 2 faixas o povo vai todo na faixa rápida então fica dificil andar, mas cheguei e já estou instalado no hotel do meu amigo Antonio Carlos (River Side na rua Indiana no Brooklin), o Antonio disponibilizou para mim a suite na cobertura, até pareço um rei..rs Agora vou jantar e dormir que amanha tenho de acordar cedo (muito cedo).<br />
Hoje fiquei em São Paulo para fazer as ultimas verificações ao Troller uma vez que a partir de agora já não vou passar por concessionária e que a partir do Brasil estarei por minha conta. Como estava a ficar já sem espaço para tanta bagagem e numa viagem destas vou querer comprar algumas recordações, achei por bem comprar um bagageiro para por sobre a capota, agora sim já tenho lugar disponível até para se necessário levar mais uma pessoa. A partir de amanhã a viagem vai começar a sério.Já estou em São Paulo. Parti de Caraguatatuba ás 16:00 (só levantei ás 15:00..rs), foi uma viagem lenta até São Paulo com muito transito e alguma chuva, o pior é que mesmo com 2 faixas o povo vai todo na faixa rápida então fica dificil andar, mas cheguei e já estou instalado no hotel do meu amigo Antonio Carlos (River Side na rua Indiana no Brooklin), o Antonio disponibilizou para mim a suite na cobertura, até pareço um rei..rs Agora vou jantar e dormir que amanha tenho de acordar cedo (muito cedo).
Hoje fiquei em São Paulo para fazer as ultimas verificações ao Troller uma vez que a partir de agora já não vou passar por concessionária e que a partir do Brasil estarei por minha conta. Como estava a ficar já sem espaço para tanta bagagem e numa viagem destas vou querer comprar algumas recordações, achei por bem comprar um bagageiro para por sobre a capota, agora sim já tenho lugar disponível até para se necessário levar mais uma pessoa. A partir de amanhã a viagem vai começar a sério.

2008-12-17:  Sao Paulo a Curitiba    Curitiba Paraná
Hoje começou a viagem a sério. A partir de agora já vamos estar por nossa conta, sem mais apoio da Troller. Às 13:00 peguei a Andrea no aeroporto de Guarulhos e seguimos viagem em direcção a Curitiba. Viagem difícil, mais de 4 horas só para atravessar São Paulo e pegar a Regis Bittencourt, nos mais de 300km apanhamos muita chuva, muito transito, chegando a Curitiba só a 1 da manhã. Vamos descansar para poder seguir viagem cedo para sulHoje começou a viagem a sério. A partir de agora já vamos estar por nossa conta, sem mais apoio da Troller. Às 13:00 peguei a Andrea no aeroporto de Guarulhos e seguimos viagem em direcção a Curitiba. Viagem difícil, mais de 4 horas só para atravessar São Paulo e pegar a Regis Bittencourt, nos mais de 300km apanhamos muita chuva, muito transito, chegando a Curitiba só a 1 da manhã. Vamos descansar para poder seguir viagem cedo para sul

2008-12-18:  Curitiba a Porto Alegre    Porto Alegre Rio Grande do Sul
Parece que abriram a torneira do céu aqui por estes lados. Saímos as 8 da manha de Curitiba, debaixo de chuva e com chuva seguimos ate cerca de 170km de Porto Alegre. Não deu para fotografar nem filmar nada nestes dois dias por causa da chuva. Apesar de todas as noticias sobre o temporal que tem havido nesta região nos últimos tempos não vos apercebemos de nada de anormal ao longo da viagem, nem nos apercebemos dos estragos causados pelas inundações, então não temos matéria sobre o assunto. Finalmente chegamos a Porto Alegre por volta das 17 da tarde, conseguimos encontrar hotel com Internet para podermos actualizar as informações e fazer nosso trabalho. Os últimos km até chegar a Porto Alegre a estrada muito boa, com 3 faixas para cada lado, muito organizada e muito limpa, até parece que estamos em outro Brasil. Pelo que tivemos oportunidade de ver e pelo que eu já tinha visto antes, Porto Alegre é uma cidade muito interessante com bastante por fazer e um lugar que vale a pena ser visitado. Por agora é tudo, vamos descansar cedo, porque amanha vamos precisar de chegar a Punta del Este no Uruguay antes da noite, temos cerca de 800km de estrada e uma fronteira pelo meio. Fomos jantar e assistir ao show no famoso Cabana Crioula Vale a pena, um belíssimo rodízio gaúcho com um show. Aconselho a ver o video, uma imagem vale mais que mil palavras.Parece que abriram a torneira do céu aqui por estes lados. Saímos as 8 da manha de Curitiba, debaixo de chuva e com chuva seguimos ate cerca de 170km de Porto Alegre. Não deu para fotografar nem filmar nada nestes dois dias por causa da chuva. Apesar de todas as noticias sobre o temporal que tem havido nesta região nos últimos tempos não vos apercebemos de nada de anormal ao longo da viagem, nem nos apercebemos dos estragos causados pelas inundações, então não temos matéria sobre o assunto. Finalmente chegamos a Porto Alegre por volta das 17 da tarde, conseguimos encontrar hotel com Internet para podermos actualizar as informações e fazer nosso trabalho. Os últimos km até chegar a Porto Alegre a estrada muito boa, com 3 faixas para cada lado, muito organizada e muito limpa, até parece que estamos em outro Brasil. Pelo que tivemos oportunidade de ver e pelo que eu já tinha visto antes, Porto Alegre é uma cidade muito interessante com bastante por fazer e um lugar que vale a pena ser visitado. Por agora é tudo, vamos descansar cedo, porque amanha vamos precisar de chegar a Punta del Este no Uruguay antes da noite, temos cerca de 800km de estrada e uma fronteira pelo meio. Fomos jantar e assistir ao show no famoso Cabana Crioula Vale a pena, um belíssimo rodízio gaúcho com um show. Aconselho a ver o video, uma imagem vale mais que mil palavras.

2008-12-19:  Porto Alegre a Chuí (Fronteira com Uruguai)    Chuí Rio Grande do Sul
Foi um dia normal saímos de Porto Alegre ás 8 da manha em direcção a Pelotas, a estrada esta muito boa, sempre com bom tempo. De Pelotas a Chuí (estrada muito cansativa) são mais de 250 km em uma recta só, quase não tem curvas, dá para ficar hipnotizado, é preciso muito cuidado para não dormir que dá um sono terrível. Chuí (fronteira com Uruguay) Já começam as peripécias e os enrolos. Chegamos a fronteira na parte do Brasil, paramos e para nosso espanto lá vem o policia da receita informar que o controlo de passaportes não é mais ali, temos de voltar 20km para Santa Vitória do Palmar, pois é lá que temos de fazer a saída... PQP .. então o controlo não é feito nas fronteiras?.. Lá voltamos os tais 20km para fazer a saída. Fui parar na policia federal rodoviária... não era ali... ai.. La indicaram que era no centro da vila, que centro da vila, fica la no cu de judas... la encontramos esse posto de controlo. Fizemos a saída e eu perguntei porque razão era ali o controlo e não na fronteira como deveria ser? Resposta... falta de pessoal...srrs e que faz então aquele pessoal ali a 20km e não vai para a fronteira? Não dá para entender mas também não é para entender.Foi um dia normal saímos de Porto Alegre ás 8 da manha em direcção a Pelotas, a estrada esta muito boa, sempre com bom tempo. De Pelotas a Chuí (estrada muito cansativa) são mais de 250 km em uma recta só, quase não tem curvas, dá para ficar hipnotizado, é preciso muito cuidado para não dormir que dá um sono terrível. Chuí (fronteira com Uruguay) Já começam as peripécias e os enrolos. Chegamos a fronteira na parte do Brasil, paramos e para nosso espanto lá vem o policia da receita informar que o controlo de passaportes não é mais ali, temos de voltar 20km para Santa Vitória do Palmar, pois é lá que temos de fazer a saída... PQP .. então o controlo não é feito nas fronteiras?.. Lá voltamos os tais 20km para fazer a saída. Fui parar na policia federal rodoviária... não era ali... ai.. La indicaram que era no centro da vila, que centro da vila, fica la no cu de judas... la encontramos esse posto de controlo. Fizemos a saída e eu perguntei porque razão era ali o controlo e não na fronteira como deveria ser? Resposta... falta de pessoal...srrs e que faz então aquele pessoal ali a 20km e não vai para a fronteira? Não dá para entender mas também não é para entender.

2008-12-20:  Chuí (fronteira Uruguay) a Punta del Este    Punta del Este Maldonado
Depois da peripécia com a saída do Brasil, entramos no Uruguay. Controlo de passaportes na fronteira: Um policia bem simpatico que até nos levou para uma salinha, ele mesmo preencheu a ficha de saída e carimbou o passaporte, deu-nos informações sobre a estrada, as regras que devemos ter em conta... muito bem, apesar de ter um aspecto pobre o posto mas os funcionários muito educados e simpaticos. Na saída ofereceram-nos mapas, e eu perguntei por uma maquina ATM para levantar dinheiro... só havia em Chuí no lado Uruguaio, voltamos a Chuí (2km) e fomos ver da maquina, só há uma e avariada....rs Então para levantar dinheiro tinha de ser no banco, a fila era enorme, desisti, logo levanto mais a frente pensei eu. Seguimos viagem em direcção a Punta del Este, estrada muito boa, paisagem de planicie (até parece o alentejo) so mais verde, muito pouco transito, e chegamos a um posto de portagem... e agora?? como pagar se não temos dinheiro...rs Bem parei na portagem(pedagio) e perguntei se recebiam cartão...nada... reais?.. sim UFAAAAAA. Eram 5 reais .. eu aproveitei e perguntei se desse 50 reais ela me daria o troco em pesoss... confirmado... uau, já temos alguns pesos.. toca a seguir viagem. O GPS indicando muito bem a rota para Punta, tudo muito certinho até que chegamos por volta das 4 da tarde. Punta del Este tem um clima muito semelhante ao Algarve, tudo muito limpo muito arrumado, parece com qualquer cidade do sul de Espanha, tipo Torremolinos. O GPS levou-nos direitinho ao hotel.. (ò coisa boa esta que o Mario arranjou). O hotel muito bom mesmo de frente para o mar/praia um hotel pequeno mas com tudo no lugar (apart-hotel) pois tem até cozinha completa. como a fome era muita, perguntamos onde comer um bom peixe, já que estamos junto ao mar, e nos informaram (En el Puerto) e lá fomos para el puerto... Maravilha, muito bom mesmo comemos, peixe, marisco, paeja, cervejas e pagamos por tudo... 25 euros.. e paguei com reais (80 reais) aproveitei para ficar com mais uns trocos em pesos. Agora já dia 19 vamos visitar Punta del Este para amanha seguir viagemDepois da peripécia com a saída do Brasil, entramos no Uruguay. Controlo de passaportes na fronteira: Um policia bem simpatico que até nos levou para uma salinha, ele mesmo preencheu a ficha de saída e carimbou o passaporte, deu-nos informações sobre a estrada, as regras que devemos ter em conta... muito bem, apesar de ter um aspecto pobre o posto mas os funcionários muito educados e simpaticos. Na saída ofereceram-nos mapas, e eu perguntei por uma maquina ATM para levantar dinheiro... só havia em Chuí no lado Uruguaio, voltamos a Chuí (2km) e fomos ver da maquina, só há uma e avariada....rs Então para levantar dinheiro tinha de ser no banco, a fila era enorme, desisti, logo levanto mais a frente pensei eu. Seguimos viagem em direcção a Punta del Este, estrada muito boa, paisagem de planicie (até parece o alentejo) so mais verde, muito pouco transito, e chegamos a um posto de portagem... e agora?? como pagar se não temos dinheiro...rs Bem parei na portagem(pedagio) e perguntei se recebiam cartão...nada... reais?.. sim UFAAAAAA. Eram 5 reais .. eu aproveitei e perguntei se desse 50 reais ela me daria o troco em pesoss... confirmado... uau, já temos alguns pesos.. toca a seguir viagem. O GPS indicando muito bem a rota para Punta, tudo muito certinho até que chegamos por volta das 4 da tarde. Punta del Este tem um clima muito semelhante ao Algarve, tudo muito limpo muito arrumado, parece com qualquer cidade do sul de Espanha, tipo Torremolinos. O GPS levou-nos direitinho ao hotel.. (ò coisa boa esta que o Mario arranjou). O hotel muito bom mesmo de frente para o mar/praia um hotel pequeno mas com tudo no lugar (apart-hotel) pois tem até cozinha completa. como a fome era muita, perguntamos onde comer um bom peixe, já que estamos junto ao mar, e nos informaram (En el Puerto) e lá fomos para el puerto... Maravilha, muito bom mesmo comemos, peixe, marisco, paeja, cervejas e pagamos por tudo... 25 euros.. e paguei com reais (80 reais) aproveitei para ficar com mais uns trocos em pesos. Agora já dia 19 vamos visitar Punta del Este para amanha seguir viagem

2008-12-21:  Hotel Punta Azul, Punta del Este    Maldonado Departamento de Maldonado
Hoje tiramos o dia para conhecer Punta del Este. Punta del Este é uma cidade fundada há 100 anos na ponta onde o Rio de la Plata se liga ao oceano Atlantico pela parte leste. O primeiro hotel a ser construído em Punta del Este foi o hotel Biarritz. Hoje Punta del Este é um importante destino turístico, frequentado principalmente por brasileiros e argentinos. Na nossa visita percorremos todo o litoral desde Punta Ballenas até ao puerto, adoramos a comida, o clima esta muito bom, as pessoas bastante simpáticas e acima de tudo sentimos uma enorme segurança. No porto, na parte dos pescadores é muito interessante ver os leões marinhos esperando os restos do peixe que os vendedores lhes atiram. (estes já aprenderam a viver sem muito trabalho). ver fotos e video. Almoçamos no restaurante La Marea, um peixe em molho de camarão, ameijoas provenzal e uns camarões A La jillo. Tudo por 27 euros, 87 reais. Um lugar a recomendado para umas férias bem agradáveis. Ficamos hospedados no hotel Punta AzulHoje tiramos o dia para conhecer Punta del Este. Punta del Este é uma cidade fundada há 100 anos na ponta onde o Rio de la Plata se liga ao oceano Atlantico pela parte leste. O primeiro hotel a ser construído em Punta del Este foi o hotel Biarritz. Hoje Punta del Este é um importante destino turístico, frequentado principalmente por brasileiros e argentinos. Na nossa visita percorremos todo o litoral desde Punta Ballenas até ao puerto, adoramos a comida, o clima esta muito bom, as pessoas bastante simpáticas e acima de tudo sentimos uma enorme segurança. No porto, na parte dos pescadores é muito interessante ver os leões marinhos esperando os restos do peixe que os vendedores lhes atiram. (estes já aprenderam a viver sem muito trabalho). ver fotos e video. Almoçamos no restaurante La Marea, um peixe em molho de camarão, ameijoas provenzal e uns camarões A La jillo. Tudo por 27 euros, 87 reais. Um lugar a recomendado para umas férias bem agradáveis. Ficamos hospedados no hotel Punta Azul

2008-12-21:  Punta del Este a Montevideu    Montevidéu Montevidéu
Saímos de Punta del Este ás 11 da manhã para percorrer os pouco mais de 170km que separam as duas cidades. Chegado a Montevideu, fizemos um passeio pela cidade e pela marginal junto ao mar, tiramos algumas fotos e fizemos alguns vídeos e por volta das 4 da tarde já tínhamos tido uma vista parcial da cidade e não achamos que fosse interessante ficar a noite. Assim, apesar de recomendar-mos a visita a Montevideu, resolvemos seguir para Colónia del Sacramento pois é somente pouco mais de 170 km. Ainda em Montevideu o tempo estava muito quente, acima dos 30 graus Cº, e muito pouco movimento nas ruas, em alguns lugares quase parecia uma cidade fantasma, mas também é preciso não esquecer que hoje é sábado.Saímos de Punta del Este ás 11 da manhã para percorrer os pouco mais de 170km que separam as duas cidades. Chegado a Montevideu, fizemos um passeio pela cidade e pela marginal junto ao mar, tiramos algumas fotos e fizemos alguns vídeos e por volta das 4 da tarde já tínhamos tido uma vista parcial da cidade e não achamos que fosse interessante ficar a noite. Assim, apesar de recomendar-mos a visita a Montevideu, resolvemos seguir para Colónia del Sacramento pois é somente pouco mais de 170 km. Ainda em Montevideu o tempo estava muito quente, acima dos 30 graus Cº, e muito pouco movimento nas ruas, em alguns lugares quase parecia uma cidade fantasma, mas também é preciso não esquecer que hoje é sábado.

2008-12-21:  Montevideu a Colónia del Sacramento    Colônia do Sacramento Colônia
Saímos de Montevideu pouco depois das 4 da tarde seguindo as indicações do GPS, (uma vez mais quis ser mais inteligente que o GPS e acabei por ter de voltar para trás e seguir as coordenadas dele...rs), lá voltei a Ruta 1, e seguimos para Colónia, no caminho um calor seco terrível, até parece o Alentejo no verão. Va-la que eu tenho estado a dirigir feito turista, não passo dos 120 e por sorte ia só nos 100km/h quando a policia me parou na estrada (que diga-se muito boa com 4 faixas). Quase me multavam, eu ia com as luzes mínimos ligado e não os médios... desta passou, todos os documentos em ordem, até o policia estranhou eu estar usando a carteira de condução internacional (não deve ser normal por estes lados). Chegamos a Colónia pouco antes das 6 da tarde. Ainda bem que decidimos vir para cá, cidade muito bonita, histórica, cheia de ruas típicas, um belíssimo ambiente, muito turismo, um lugar muito especial mesmo. Até agora do Uruguai foi a cidade que mais gostei. Não há o perigo de ser roubados, tudo muito calmo, as pessoas muito simpáticas e acima de tudo um belíssimo ambiente numa cidade toda ela bem preparada para receber os visitantes. Amanha vou conhecer melhor e preparar os vídeos para por no site. Só uma pequena nota: Os hotéis bons são muito caros, os preços variam entre os 200 e 290 dólares. Comida e bebida barato, aliás no Uruguai uma boa refeição fica em média por pessoa 10 euros/ 30 reaisSaímos de Montevideu pouco depois das 4 da tarde seguindo as indicações do GPS, (uma vez mais quis ser mais inteligente que o GPS e acabei por ter de voltar para trás e seguir as coordenadas dele...rs), lá voltei a Ruta 1, e seguimos para Colónia, no caminho um calor seco terrível, até parece o Alentejo no verão. Va-la que eu tenho estado a dirigir feito turista, não passo dos 120 e por sorte ia só nos 100km/h quando a policia me parou na estrada (que diga-se muito boa com 4 faixas). Quase me multavam, eu ia com as luzes mínimos ligado e não os médios... desta passou, todos os documentos em ordem, até o policia estranhou eu estar usando a carteira de condução internacional (não deve ser normal por estes lados). Chegamos a Colónia pouco antes das 6 da tarde. Ainda bem que decidimos vir para cá, cidade muito bonita, histórica, cheia de ruas típicas, um belíssimo ambiente, muito turismo, um lugar muito especial mesmo. Até agora do Uruguai foi a cidade que mais gostei. Não há o perigo de ser roubados, tudo muito calmo, as pessoas muito simpáticas e acima de tudo um belíssimo ambiente numa cidade toda ela bem preparada para receber os visitantes. Amanha vou conhecer melhor e preparar os vídeos para por no site. Só uma pequena nota: Os hotéis bons são muito caros, os preços variam entre os 200 e 290 dólares. Comida e bebida barato, aliás no Uruguai uma boa refeição fica em média por pessoa 10 euros/ 30 reais

2008-12-23:  Colónia del Sacramento    Colônia do Sacramento Colônia
Hoje tiramos o dia para conhecer melhor a cidade de Colónia del Sacramento, um adjectivo... belíssima. È um pouco viajar no passado, reviver outros tempos, imaginar outras épocas. Não deixe de visitar a parte velha da cidade e vai encontrar o museu português que fica na Plaza Mayor, é que Colónia foi fundada pelos portugueses no ano de 1680 o que nos faz sentir um pouco de nós neste lugar. Veja as fotos e os vídeos que vale a pena. Como ainda temos que esperar até o dia 23 para entrar em Buenos Aires vamos seguir amanha não sei para onde e conhecer um pouco mais do Uruguai.Hoje tiramos o dia para conhecer melhor a cidade de Colónia del Sacramento, um adjectivo... belíssima. È um pouco viajar no passado, reviver outros tempos, imaginar outras épocas. Não deixe de visitar a parte velha da cidade e vai encontrar o museu português que fica na Plaza Mayor, é que Colónia foi fundada pelos portugueses no ano de 1680 o que nos faz sentir um pouco de nós neste lugar. Veja as fotos e os vídeos que vale a pena. Como ainda temos que esperar até o dia 23 para entrar em Buenos Aires vamos seguir amanha não sei para onde e conhecer um pouco mais do Uruguai.

2008-12-24:  Paysandu (Fronteira com Argentina    Paysandú Paysandú
Fila infernal para passar a fronteiraFila infernal para passar a fronteira                                                                                                                                    

2008-12-24:  Colonia del Sacramento a Buenos Aires    Comuna 1 Buenos Aires
Bem hoje foi mais um daqueles dias de tirada. Saímos de Colónia às 11 da manhã em direcção Fray Bento onde em principio iríamos atravessar a ponte internacional e entrar na Argentina, porque decidi conhecer um pouco mais do Uruguai e não pegar o ferry... mas... Sorte que em Mercedes quando parei para abastecer, conheci uma pessoa extraordinária o Emílio que meteu conversa e conversa vai conversa vem, acabou por nos convidar para almoçar, foi realmente uma pessoa daquelas que encontramos poucas, mas que já ficou um amigo e que de certeza nos iremos ver mais vezes no futuro, no desenrolar da nossa conversa onde alem de nos informar que a ponte estava fechada, nos deu muitas informações sobre o Uruguai o que despertou um certo interesse com vista a expansão da empresa no futuro. Terminado o almoço alterei a rota no GPS para passar a fronteira em Paysandú e com tudo isto aumentou a nossa viagem até Buenos Aires em mais de 280km, mas tudo bem, foi uma viagem normal, mas cansativa até a fronteira, pois as estradas no Uruguai são muito planas e só tem rectas o que parece que nunca mais chegamos. Por volta das 4 da tarde estávamos na fronteira... pronto já começaram os nossos calvários de filas e burocracias, mas até que não foi muito chato excepto a hora e meia de fila. Passado a fronteira entramos na Argentina e seguimos viagem. Ninhamos andado pouco mais de 80km, policia ... rsrs. mandou parar, começou por pedir tudo e mais alguma coisa, até com os triângulos, extintores, etc etc tudo pediu... e tudo em ordem, como não havia mais nada por onde pegar, pegou com a bola de reboque e com o mata-vacas...rs que chamam de mata-perros. Que na Argentina não era permitido, que não pode circular, que põe em perigo as pessoas, eu sei lá, uma lição de moral aquela hora e depois já de tantos km, que eu lhe disse, pois multe que quer que eu faça? Eu não vou tirar aquilo que faz parte do carro, então multe. E lá multou, como eu não tinha nem um peso argentino paguei em USD à taxa que ele fez que nem sei quanto foi; Acabei por pagar 120USD de multa, mas exigi o papelinho, porque assim, pelo que ele informou já não vou ser multado de novo, (pelo menos não pelo mesmo motivo). Já multado e com menos 120USD no bolso segui viagem. Já na entrada de Buenos Aires parei de novo para abastecer e fui ver se o GPS tinha por acaso o hotel onde tinha feito a reserva através do Clube Travel... sorte, e não é que tinha mesmo, foi só por a rota para o hotel e direitinho me trouxe até cá. Cheguei um dia mais cedo que o previsto, mas assim tenho tempo para preparar a visita a Argentina. E agora vou dormir que amanha é outro dia.. haaaa..rs Mas sem dizer que quando cheguei ao hotel, o jeep não cabia na garagem por causa da mala que levo na capota... toca a desmontar a mala, sujar as mãos e com a ajuda dos seguranças e bagageiros tiramos aquilo que até é pesado. Vamos ver é se sei pôr de volta...Bem hoje foi mais um daqueles dias de tirada. Saímos de Colónia às 11 da manhã em direcção Fray Bento onde em principio iríamos atravessar a ponte internacional e entrar na Argentina, porque decidi conhecer um pouco mais do Uruguai e não pegar o ferry... mas... Sorte que em Mercedes quando parei para abastecer, conheci uma pessoa extraordinária o Emílio que meteu conversa e conversa vai conversa vem, acabou por nos convidar para almoçar, foi realmente uma pessoa daquelas que encontramos poucas, mas que já ficou um amigo e que de certeza nos iremos ver mais vezes no futuro, no desenrolar da nossa conversa onde alem de nos informar que a ponte estava fechada, nos deu muitas informações sobre o Uruguai o que despertou um certo interesse com vista a expansão da empresa no futuro. Terminado o almoço alterei a rota no GPS para passar a fronteira em Paysandú e com tudo isto aumentou a nossa viagem até Buenos Aires em mais de 280km, mas tudo bem, foi uma viagem normal, mas cansativa até a fronteira, pois as estradas no Uruguai são muito planas e só tem rectas o que parece que nunca mais chegamos. Por volta das 4 da tarde estávamos na fronteira... pronto já começaram os nossos calvários de filas e burocracias, mas até que não foi muito chato excepto a hora e meia de fila. Passado a fronteira entramos na Argentina e seguimos viagem. Ninhamos andado pouco mais de 80km, policia ... rsrs. mandou parar, começou por pedir tudo e mais alguma coisa, até com os triângulos, extintores, etc etc tudo pediu... e tudo em ordem, como não havia mais nada por onde pegar, pegou com a bola de reboque e com o mata-vacas...rs que chamam de mata-perros. Que na Argentina não era permitido, que não pode circular, que põe em perigo as pessoas, eu sei lá, uma lição de moral aquela hora e depois já de tantos km, que eu lhe disse, pois multe que quer que eu faça? Eu não vou tirar aquilo que faz parte do carro, então multe. E lá multou, como eu não tinha nem um peso argentino paguei em USD à taxa que ele fez que nem sei quanto foi; Acabei por pagar 120USD de multa, mas exigi o papelinho, porque assim, pelo que ele informou já não vou ser multado de novo, (pelo menos não pelo mesmo motivo). Já multado e com menos 120USD no bolso segui viagem. Já na entrada de Buenos Aires parei de novo para abastecer e fui ver se o GPS tinha por acaso o hotel onde tinha feito a reserva através do Clube Travel... sorte, e não é que tinha mesmo, foi só por a rota para o hotel e direitinho me trouxe até cá. Cheguei um dia mais cedo que o previsto, mas assim tenho tempo para preparar a visita a Argentina. E agora vou dormir que amanha é outro dia.. haaaa..rs Mas sem dizer que quando cheguei ao hotel, o jeep não cabia na garagem por causa da mala que levo na capota... toca a desmontar a mala, sujar as mãos e com a ajuda dos seguranças e bagageiros tiramos aquilo que até é pesado. Vamos ver é se sei pôr de volta...

 
 
Travels from Toni Martins
De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 2)
3877 km
De Fortaleza a Ushuaia (Etapa 1)
6957 km
 
 
 
My travels
Space where you can create day by day the diary of your trip: In this space you will be marking on the map every place you went, telling your story about this place and sharing photos. At every step you can share with your friends on facebook and on your page that you have created in INFO4CAMPER